Conferência “Defesa Cibernética nas Américas: a importância do ciberespaço como campo de batalha do século XXI”

A Organização dos Estados Americanos (OEA) encarregou a JID da tarefa de realizar uma conferência de Defesa Cibernética, com o objetivo de propor recomendações aos Estados Membros da OEA sobre segurança na gestão da informação por meio do ciberespaço e proteção dos meios de informática.

Foi por essa razão que, em 28 de novembro de 2018, foi realizada a primeira conferência sobre segurança cibernética no Hemisfério, intitulada “Defesa Cibernética nas Américas: a importância do ciberespaço como campo de batalha do século XXI”. Seu objetivo foi o de apresentar um panorama geral da importância na aplicação de várias medidas de segurança na administração de informações diante dos riscos de ataques cibernéticos.

A JID informou os Países Membros e outras organizações internacionais sobre o trabalho desenvolvido por especialistas em segurança cibernética ao longo de sua carreira profissional, fornecendo dados, procedimentos e lições aprendidas para garantir a segurança dos Estados bem como da Sociedade em geral.

O evento contou com a participação de várias pessoas influentes, tais como: Chefes de Delegações da OEA e de Países Membros da JID, representantes de Organizações Internacionais como o Colégio Interamericano de Defesa e empresas internacionais de alto prestígio especializadas em comunicações com especialistas no assunto, entre outros. Além disso, a conferência foi transmitida ao vivo para todo o continente americano, bem como para outros países do mundo.

A reunião contou também com moderadores de alto prestígio, como: Brian S. Quigley e Juan Manuel Solis Hernández, Tenente-Coronel do Exército Mexicano. Membros do Comitê Interamericano contra o Terrorismo (CICTE) da OEA também estavam presentes. Da mesma forma, outros oradores proeminentes incluíram a Dra. Kimberly McClain, do Comando Cibernético dos Estados Unidos; Sr. Felix Uribe, Professor Associado Assistente do Programa de Política e Gestão da Segurança Cibernética da “University of Maryland University College”; Capitão Enrique Arnáez Braschi, Comandante da Defesa Cibernética – Marinha do Peru; Tenente-Coronel do Exército Canadense Brennan Cornell, especialista em Defesa Cibernética; Sr. Justin Lynch, Editor Associado do Quinto Domínio e João Marinonio Enke Carneiro, PhD e Coronel do Exército Brasileiro.

Como resultado da conferência, pode-se assinalar que alguns países do Hemisfério fizeram progressos nessa questão (somente 10 países no continente têm uma Estratégia Cibernética). Ficou claro também que colaboração é essencial para implementar medidas como essas dentro de cada país, quer no nível das Forças Armadas e esfera governamental, quer na iniciativa privada. No entanto, é necessário ir além das fronteiras, realizando ações entre os Estados com o apoio da Junta Interamericana de Defesa e da Organização dos Estados Americanos no campo da Cibernética. E, finalmente, estabelecer as bases para estabelecer Alianças Estratégicas, linhas de ação e formas de combater as ameaças, a fim de proteger os interesses dos países do hemisfério.

Acesse: A conferência, programação e entrevistas.

 

Acesse abaixo o artigo do palestrante da conferência, Sr. Justin Lynch, editor Associado do “Fifth Domain”:

https://www.fifthdomain.com/dod/cybercom/2018/11/29/when-south-american-nations-looks-for-cyber-help-china-looms/

Fotos